28/07/2016

Setor privado

monitoramento-da-dengue-setor-privado-empresas

 

No Estado de Minas Gerais existe uma legislação que prevê que os entes privados exerçam a vigilância de seus imóveis quanto ao acúmulo de materiais ou outras condições propícias à procriação dos insetos do gênero Aedes, prevendo multas e outras penalidades como suspensão ou cassação do alvará de funcionamento dos estabelecimentos. Portanto, o monitoramento por ovitrampas pode ser utilizado como forma sensível e barata de detectar a presença do vetor e como forma de mensurar se as ações já desenvolvidas são ou não eficazes. São especialmente suscetíveis a este tipo de fiscalização as atividades consideradas de risco como ferros-velhos, cemitérios, depósitos de materiais e veículos e empresas de reciclagem.